Francisco Celso


É professor de História, especialista em Educação Inclusiva, Mediador Social, Produtor Cultural, Pesquisador, Palestrante e Diretor Pedagógico da Associação Respeito e Atitude - AREA.

É idealizador e colaborador de diversos projetos pedagógico/culturais voltados ao empoderamento da juventude preta, pobre e periférica do Distrito Federal e Entorno, dentre eles destacam-se o PROJETO RAP (Ressocialização, Autonomia e Protagonismo), SARAULA, RELAÇÕES ÉTNICO RACIAIS NA ESCOLA, ESTUDAR EM PAZ: MEDIAÇÃO DE CONFLITOS NO CONTEXTO ESCOLAR, SOCIALIZANDO SONHOS: VIVÊNCIAS EM DIREITOS HUMANOS, SARAU UBUNTU e SARAU DA FALSA ABOLIÇÃO.

A eficácia de suas intervenções pedagógico-culturais promoveu um processo de reconhecimento por meio de premiações como o Prêmio HIP HOP ZUMBI nos anos de 2011 e 2012, Prêmio IFÁ AJE em 2012, Prêmio Cultura e Cidadania 2016, Prêmio Itaú Unicef em 2017 e 2018. Em 2020 conquistou o Selo de Práticas Inovadoras nas Escolas públicas do Distrito Federal, o Prêmio Cultura Brasília 60 na categoria “Produtor Cultural”, se tornou o primeiro professor a ter um “perfil de prevenção” com a sua história no site do Instituto Auschwitz para a prevenção do genocídio e outras atrocidades em massa e está entre os 50 finalistas do Prêmio Global Teacher Prize (considerado o Nobel da Educação), tornando-se, assim, embaixador da Varkey Foundation no Brasil.


#franciscocelso

83 visualizações